Logo do siteSilhueta da face do Maujor seguida do texto Maujor o dinossauro das CSS

Menu hamburger Três barras horizontais na cor laranja destinadas a ser clicada para abrir o menu menu do site

Você está no BLOG do Maujor. IR PARA O SITE

Sobre selos de validação

Publicado em: 2006-05-12 — 24.946 visualizacoes         

icones de validação

Inserir um selo ou texto com link para o validador do W3C no site ou no blog tornou-se prática comum até mesmo para quem sequer sabe o significado de um código validado.
Tão comum que até parece que a existência destes links tem o mesmo peso de obrigatoriedade de um link para contato no site.

Por uma questão de justiça há que se fazer distinção entre dois grupos: Os desenvolvedores Web e os colocadores de site na Web. A estes, ou por estarem em um estágio inicial de desenvolvimento, ou por não terem a Web como prioridade, os deixarei à margem desta matéria.

Validar tudo

Meu foco é nos desenvolvedores Web. Nós que nos intitulamos desenvolvedores, não podemos deixar de entender o significado, não de validar (pois parto da premissa que isto já sabemos) mas de inserir o link de validação nas páginas que criamos.
Não sei quanto a vocês, mas eu, sempre que visito uma página que contém o link, clico para conferir. É uma verdadeira catástrofe o resultado. A quase totalidade não valida a marcação.
Plagiando Jefrey Zeldman eu afirmo que 99,9% dos sites e blogs com selo de validação não validam. E o desenvolvedor muitas vezes coloca um verdadeiro rosário de links para o validador, tais como:
[XHTML]  [CSS]  [WCAG-AAA]  [Section508]  [Da Silva]  [RSS]  [etc.].

Validar acessibilidade

Aqui também cabe separar dois grupos; as validações de código e as validações de acessibilidade. Estas, chegam a ser patéticas. Validar um site segundo os critérios WCAG-A (o primeiro nível de três, aquele que estabelece condições mínimas de acessibilidade) é uma tarefa que vai muito, mutíssimo além de passar no validador.

Validar acessibilidade exige intervenção humana em todos os itens da página, desde a paleta de cores até os mecanismos de navegação e facilidades para tecnologias assistivas, itens impossíveis de serem avaliados por softwares. Passar em um, ou até mesmo em todos os validadores de acessibilidade, nada significa e muito menos deve servir de motivo para colocar um link [WCAG-AAA]. Experimente olhar o código fonte de um destes desenvolvedores e simplesmente verificar se foi declarado o idioma (língua) principal do documento, caso positivo verifique se as mudanças de idioma estão marcadas com a tag e atributo próprios, ou verifique se existem mecanismos de pular navegação, dois itens básicos de acessibilidade, e por aí vai.

Eu desconfio de Blogs cujos desenvolvedores inserem selos de validação de acessibilidade

Site versus Blog

Publicar um site nem sempre significa dependência a uma interface gerenciadora de conteúdo e neste caso o controle sobre a marcação é bem mais fácil.
Quando se trata de publicar um blog a coisa muda de figura. Tomemos como exemplo o World Press.

Você instala templates prontos, com links para validadores pré-codificados e uma marcação inicial validada. Em 100% dos casos, no primeiro post sua marcação não validará. Culpa de quem? Possivelmente da interface. Se você tecla enter na interface, insere novo parágrafo, mas se deixar uma linha por complementar o software não fecha a tag e pronto, seu código está inválido. E uma série de outros detalhes de difícil detecção na fase de digitação do post. Aconselho a trabalhar sempre em modo de edição HTML, digitando ou inserindo via botões correspondentes, todas as tags necessárias.
Habitue-se a publicar seu post e logo a seguir abrí-lo no navegador, validar, corrigir eventuais erros e então publicá-lo novamente. Depois disso vá para a Home Page do Blog e valide para conferir o post naquele contexto.

A solução para a validação

Contudo, a prática irá demonstrar que os procedimentos acima não são suficientes para garantir validação e você poderá chegar a conclusão que não dispõe de tempo ou de conhecimentos suficientes para validar seus posts. Neste caso faça um favor para você mesmo
retire os links de validação do seu Blog ou Site.
Deixá-los ali é passar um atestado de total desconhecimento para você mesmo.
Pior ainda quando trata-se de blogs que postam matérias sobre Web Standards. Não há nenhum demérito em não validar.
Validar não significa nada. Colocar o selo de validação significa tudo.

Coclusões

  1. Selo de validação não é enfeite para site/blog;
  2. Se você não tem tempo para validar regularmente não coloque selo;
  3. Extremo cuidado com validação para acessibilidade;
  4. Se não valida, retire o selo;
  5. Não há desculpa para não validar;
  6. Não seja troll. Se o site do companheiro não validou envie um email informando;
  7. Prefira esquecer de colocar o selo à esquecer que colocou;
  8. Não faça do selo de validação um marketing pessoal. A vítima pode ser você;
  9. Valide! valide! valide! valide! valide! valide! valide! valide! e valide!;
  10. Tem um blog? Colocou selo? Vai lá e clica, você vai se surpreender.

É evidente que existe tolerência para eventual não validação. O que não pode ser admitido é um código sistematicamente inválido ou carregado de erros, onde fica evidente que o desenvolvedor não dá a mínima para validação ou está clamando por validação sem conhecimento de causa.

E você, o que pensa a respeito? Tem algo a acresentar? Discorda? Dê sua opinião. Participe.

Livros do Maujor

Desenvolvimento com Padrões Web? Adquira os livros do Maujor
Clique a "capinha" para visitar o site do livro.

capa livro jQuery   capa livro ajaxjQuery   capa livro css   capa livro html   capa livro javascript   capa livro html5   capa livro css3   capa livro jQuery Mobile   capa livro jQuery UI   capa livro SVG   capa livro RWD   capa livro foundation   capa livro HTML5 e CSS3   capa livro Bootstrap3   capa livro Sass e Compass

Esta matéria foi publicada em: 2006-05-12 (sexta-feira). Subscreva o feed RSS 2.0 para comentários.
Comente abaixo, ou link para http://www.maujor.com/blog/2006/05/12/selos-validacao/trackback no seu site.

30 comentários na matéria: “Sobre selos de validação”

  1. elistor ClosterNo Gravatar disse:

    Tah eu estava interessado em colocar alguns selos, mas foi pesquisando sobre o assunto q o que tinha colocar retirei-o.
    Mas quando pesquiso na net sobre sites com selo w3c/css entre outros por conta do seo entre outros fatores, vejo os q estão com selo são mais limpos, mais leve, e até talvez tenha mais prestigio no rankeamento, embora submarino/americana/ml tenham um prestigio muito alem do comum, pois é puro marketing.

    Muito bom o tema.

  2. Eletrikus BrasiliensisNo Gravatar disse:

    Nossa validar o site não importante apenas para ter um selo!

    e sim uma grande melhora no site

    estou a dias tentando corrigir meu site para conseguir validar ele mas já notei que corrigindo os erros de html css meu site já ganhou uma grande vantagem em tempo de carregamento

  3. Mestres InfoNo Gravatar disse:

    Essa questão da validação, passados 5 anos da data em que esse ótimo artigo foi feito, não têm praticamente nenhuma importância para avaliação do Google, se você já estiver usando uma boa plataforma para criar seu site ou blog, como o código do WordPress, por exemplo.

    Mas, de qualquer forma, hoje em dia a validação ainda é útil quando você quer que seu site seja “praticamente” compatível com todas as versões e tipos de navegadores diferentes. Não é uma garantia, mas certamente seu site aparecerá bem mais correto em navegadores não muito utilizados.

    Para corrigir problemas também, é bastante útil, pois as vezes você não sabe o porquê de seu site não ficar com o layout correto no IE ou no Firefox, e a validação lhe ajuda a descobrir o problema rapidamente.

    A dica que fica é: Valide sempre, para corrigir os erros, mas os scripts que seu site possui, se estiverem corretos, deixe para o final, e ignore as alegações de erro que aparecem na validação. Assim, você terá um site muito mais funcional, e provavelente mais rápido que antes.

  4. Fabiano KunstNo Gravatar disse:

    Consegui com um pouco de luta validar meu site com css, mas html é muito mais difícil.

  5. Tio_WladNo Gravatar disse:

    IE 5, IE 6, isso ai acabou, ninguém usa mais isto. Viva o Google Chrome

  6. Acessibilidade: Validações Automáticas W3C | Fernando Paes disse:

    […] mais sobre os selos de validação de acessibilidade neste post do blog Moujor ou neste do blog […]

  7. OsvaldoNo Gravatar disse:

    Me considero um colocador de sites na web, mas com certeza quero me tornar um desenvolvedor, só acho tortura tentar criar sites que sejam compativeis a navegadores com IE5, 6, 7 prefiro fazer um site mais atraente que não funcionem bem nesses navegadores do que fazer um site bonitinho que abre em tudo, You Tube, Orkut e outros estão deletando esses navegadores, quem quiser usar o serviço que atualize seu navegador

  8. RobsonNo Gravatar disse:

    Muito bacana seu artigo.

    Ví esta lista aqui http://codex.wordpress.org/Validating_a_Website
    Depois de passar pela validação do W3.org, as demais são bem simples.

    Estou acertando o layout de um site novo meu assim, com base nestes validadores da lista, e todos estão ficando ok. Quando for colocar conteúdo, já tenho um layout 100% ok, com os scripts, meta tags, css, tudo ok, e aí é só cuidar o que vou por de conteúdo, cuidando as divs e tables, e vai ficar tudo ok, 100% válido.

    Eu pensei que era impossível validar em todos, mas não é, troquei scripts ruins, tags erradas, ordens de h1, h2, etc, e com os validadores várias coisas que eu nem estava vendo, conseguí corrigir!

    Resultado: Meu site rodará perfeito em todos os navegadores que existem, e só dependerá do bom conteúdo de meu blog e seu SEO, para crescer !

    Pensem nisso !

  9. Daniel BahiaNo Gravatar disse:

    Cara, estou virando seu fã. Você esta mesmo me fazendo rever várias formas de desenvolver os meus sites. Estou começando a me preoculpar com essa questão da validação, pois entendo a necessidade sobretudo do ittem acessibilidade.

    Grande abraço!

  10. Rafael Nascimento SampaioNo Gravatar disse:

    Os warnings são só avisos e não constituem erros.

    Claro evita-los é sempre bom, mas se esta validando e você quer utilizar o selo pode ir em frente, não há problemas.

  11. Alexandre FelipeNo Gravatar disse:

    Não sei se o autor ainda le estes comentarios.
    Sou fã de css e tabless consegui montar o site fraterservos.com e validar só que fica um “warning”. Será que podes me dar uma luz?
    Excelente matéria. Sempre aprendendo com o Maujor o livro então nem se fala!
    Um abraço!

  12. Rafael Nascimento SampaioNo Gravatar disse:

    Muito real o seu post mas devo colocar que além dos gerenciadores de conteudo ainda temos os editores WYSIWYG que também matam o código(utlizados pelos colocadores de site porque desenvolvedor desenvolve no código).

    PS1: Depois disso até desmotivou colocar o selo no meu site.
    PS2: Cheguei aqui procurando por um selo bonitinho =P
    PS3: Números pares dão azar XD.

  13. Tio_WladNo Gravatar disse:

    Adoro selos, acho tão bonitinhos, mas sou obrigado a concordar com o autor. Há coisas piores sobre validação como a terrível marca embed que se você remove, valida o site mas o firefox não l~e o flash nem a porrete.

  14. Validação vs. Semântica » RafaelMarin.net disse:

    […] Em outros sites você encontra outras versões – melhores que a minha talvez – para este assunto. O Jader escreveu um bom artigo à respeito, e o Henrique do Revolução Etc escreveu vários. Ah, o Maujor também escreveu um ótimo artigo. Tags: Semântica […]

  15. Erick GasparNo Gravatar disse:

    isso não vale pra designers? por exemplo o cara coloca em seu portfólio que o site é válido, mas a agência empregadora verifica e não é, isso já atrapalha e muito a oportunidade de emprego?

  16. Ricardo CoimbraNo Gravatar disse:

    Achei maneiro os selos . . .vou por no meu site para ficar bonitinhu . . . rs . . . quem se importa?

  17. Validar ou não validar? Eis a questão… « Blog do Jader disse:

    […] Muito se tem falado sobre validar ou não XHTML, CSS, WAI, RSS, enfim, tudo o que pode ser validado em um site que se diga “webstandard”. Li um artigo no Blog do Maujor, entitulado “Sobre Selos de Validação” que me motivou a escrever este post, porém tomarei outro rumo na conversa. […]

  18. Validação vs. Semântica « RafaelMarin:Blog disse:

    […] Em outros sites você encontra outras versões – melhores que a minha talvez – para este assunto. O Jader escreveu um bom artigo à respeito, e o Henrique do Revolução Etc escreveu vários. Ah, o Maujor também escreveu um ótimo artigo. […]

  19. Jader RubiniNo Gravatar disse:

    Show de bola, Maujor!
    Tem muita gente que coloca os selos achando que niguém confere… Estão muito enganados.
    Escrevi um artigo com o mesmo tema, mas com uma abordagem diferente no meu blog, apreciaria se deixasse sua opinião lá também.
    Um abraço.

  20. André RuivãoNo Gravatar disse:

    Bacana essa matéria, foi de encontro no que me concentro ultimamente: acessibilidade / usuabilidade. To achando muito interessante esses temos. eu sou designer de formação, e sempre gostei muito dos principios daa escola Bauhaus, da premissa de que o belo deve amparar o funcional estando em harmonia, mas nunca o contrário.

    E essa questão de selos nunca tinha parado pra ver/clicar, tem muito site que só de olhar o source vc já vê uns absurdos…

    Nas ultimas semanas desenvolvemos um site pra uma escola infantil, e esse site em especial é 90% dinâmico, e a meta era ‘usar’ ele pra por em prática os conceitos de acessibilidade / usuabilidade em pararelo a programação sem que fosse ‘invalidado’. Conseguimos validar ( todas as paginas ! ) e sincera e honestamente, a maior satisfação não foi colocoar o selo, mas foi a sensação do dever realmente cumprido. De ter feito a coisa certa, da maneira certa…

    Também já me deparei com vários sites / blogs que ostentam o ‘rosário’ de selos como o mauricio citou, e acho isso meio ‘mala’ pra ser sincero…porque teóricamente, uma marcação bem feita, e um css idem deveria ser algo comum, e não ‘exeções’ a serem exaltadas…

    []’s

  21. MicoxNo Gravatar disse:

    Muito, muito muito bom este artigo. Ótimo aliás.
    Validação deve servir apenas pra você desenvolvedor, não deve ser usado como marketing. Principalmente se for marketing mentiroso.
    Como seria bom se todos lessem esta matéria.

  22. PauloNo Gravatar disse:

    Particularmente eu sou simpatizante dos selos, adoro colocar selos. rsrsrs.
    Mas o grande vilão das validações são os gerenciadores de conteudo, principlamete o que usam HTMLAREA ou similares.

    Fazer um site válido é fácil, o dificil é fazer um site valido com gerenciamento por usuários que nao sabem nada de programação.

    Mas como foi dito pelos colegas, é nessas horas q se diferenciam os desenvolvedores de colocadores de site.

    Por isso q é importante fazer um gerenciador que forneça codigos válidos para o site.

    abraços

  23. LeandroNo Gravatar disse:

    “Por uma questão de justiça há que se fazer distinção entre dois grupos: Os desenvolvedores Web e os colocadores de site na Web.” –> isto é óbvio mas nunca tinha conceituado assim.. excelente!!! parabens Maujor

    o desafio agora, é saber se você (leitor) entre em qual distinção?? mas olhar com pensamento crítico pq a princípio sempre iremos nos classificar junto aos “desenvolvedores web”

  24. JoaresNo Gravatar disse:

    Como o Bruno disse… tem muita gente q coloca por achar bonitinho… n verdade… esses que tanto colocam e num sabem pra q é… na verdade nem sabia que existiam tantos selos… huahauhaa…

    Muito esclarecedor o artigo Maujor…

    Massa o q vc escreveu: “por estarem em um estágio inicial de desenvolvimento, ou por não terem a Web como prioridade, os deixarei à margem desta matéria.” só pra rir mesmo…

  25. CaioNo Gravatar disse:

    Muito bom artigo Maujor. Apesar de ser algo que vemos sempre, é a primeira vez que você alguém abordar este tema, a princípio sem importância, em um artigo. Parabéns!

    Concordo plenamente. A verdade é que os selos viraram moda. Fica bonitinho, mas muita gente não se preocupa com a semântica, a qual é muito importante.

    Parabéns novamente.

  26. André MarcanthNo Gravatar disse:

    Um outro exemplo é o uso do selo de validação em alguns sites que só se preocupam em validar a primeira página, já que “ninguém vai ver as páginas internas”. Há algum tempo escrevi para um determinado site sobre software livre dizendo que o mesmo não estava validando. A resposta foi que o site foi planejado para ser validado, mas que, por causa da ferramenta de gerenciamento de conteúdo usada, o mesmo, por uns instantes, ficou sem validação, mas que iriam consertar o erro. Realmente, em alguns casos, um profissional de conteúdo, em algum momento, termina colocando alugma tag inválida (usando uma ferramenta de gerenciamento de conteúdo) e isso acaba por tornar o código inválido.

  27. Lucas AlvesNo Gravatar disse:

    Ah normal isso…muita gente põe isso no site por que deve achar bunitinho ou coisa parecido.
    Provavelmente se você der uma vasculhada deve até achar sites simples em html puro com selinho do PHP ou do MySQL.
    O artigo está como sempre né, muito bom.

    Abraços

  28. MaujorNo Gravatar disse:

    Pedro Rogério:
    É isso mesmo.
    Observe que eu coloquei com ênfase a frase na matéria e aqui repito:
    Validar não significa nada. Colocar o selo de validação significa tudo.
    Exatamente neste sentido. Você não precisa validar um site com tabelas para demonstrar isto. É possível validar um site todo XHTML/CSS, só com DIVs e elementos semanticamente válidos, sem tabelas, e totalmente fora dos padrões.

  29. Pedro RogérioNo Gravatar disse:

    Concordo com você, mas também, raciocine comigo, do que adinta ter um código válido, mas ele não é semântico, você hoje, pode simplesmente desenvolver um site com tabelas e ter o código válido!!!

  30. HelderNo Gravatar disse:

    Bela matéria novamente. E concordo plenamente em todos os sentidos mauricio! Vivo encontrando sites e blogs na web que não são válidas, mas que contém todos os selos.

Comentário:





Teclar "Enter" cria um novo parágrafo. Teclar "Shift + Enter" causa uma quebra de linha.

Subscribe without commenting

topo